O que quer dizer a cor do seu passaporte e a de outros países

Essa informação pode pegar você de surpresa, mas a cor do seu passaporte não é uma mera coincidência ou uma escolha aleatória. Também não é porque, no Brasil, o azul é empregado em outros documentos oficiais, como na carteira de trabalho.

 

Os parâmetros oficiais para a configuração e tonalidade dos passaportes são definidos pela Organização da Aviação Civil Internacional (em inglês, International Civil Aviation Organization – ICAO). A partir deles, as nações podem escolher a coloração e a forma que mais convêm aos interesses internos. Entre as possíveis opções, estão as cores: azul, preto, verde e vermelho.

 

Tanto a cor utilizada pelo Brasil, como as tonalidades empregadas por outros países, indicam decisões geopolíticas. Veja abaixo as cores dos passaportes existentes e os seus significados:

 

VERMELHO

 

Um tanto problemática durante a Guerra Fria, essa cor costumava ser utilizada nos passaportes de cidadãos das nações comunistas. Hoje, a coloração ainda indica o passado ou presente socialista desses países, como a Bulgária, a Rússia e a China. De lá para cá, foi adotada – em uma tonalidade puxada para o vinho – por aqueles que fazem parte da União Europeia. Países que desejam entrar no bloco econômico europeu, como a Turquia, adotam o tom avermelhado também.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VERDE

 

A coloração não é mais adotada por países que têm natureza em abundância. Na verdade, se você reparar, a maioria das nações que possuem bandeiras esverdeadas seguem o Islamismo como religião predominante.

 

Isso porque os mulçumanos têm uma ligação muito forte com o verde, já que se acredita que a cor era a preferida do profeta Maomé. Países seguidores do alcorão, como Arábia Saudita, EgitoMarrocos e Paquistão, portanto, optam pela tonalidade. Os africanos como Gana e Costa do Marfim, pertencentes à Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (ECOWAS), também escolheram a coloração para se distinguirem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AZUL

 

A tonalidade é a mais comum no continente americano e é utilizada por dois blocos econômicos. Graças às filiações com o Mercosul, o Brasil, a Argentina, o Paraguai, o Uruguai e a Venezuela ostentam um passaporte azul, assim como países da América Central que integram a Comunidade do Caribe (CARICOM).

 

Os Estados Unidos, até 1976, possuíam um passaporte verde, mas devido ao bicentenário da independência do país, o governo resolveu adotar o azul para se assemelhar à sua bandeira.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRETO

 

Dentre as quatro cores, o preto é a mais rara. A Nova Zelândia e o México a utilizam, mas ela é mais comum no continente africano, em países como o Congo, Botsuana e Angola. Nos Estados Unidos, somente pessoas com autorização especial, providas de benefícios diplomáticos, utilizam esse passaporte, ao invés do azul.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Extra:

 

ROSA

 

Na Holanda, quando um cidadão perde ou não consegue obter seu passaporte oficial a tempo de uma viagem urgente, um substituto de emergência é utilizado. Para identificar esses indivíduos, o país emprega passaportes cor-de-rosa!

 

Fonte: Viagem e Turismo

Tags :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *